Follow by Email

domingo, 13 de setembro de 2009

COMO O MAR À ILHA

Por Wellington Souza


Eu gosto disso,
de você,
mesmo me cercando...
o mar à ilha.
Me envolvendo
fagocitando
digerindo
e devolvendo
ao corpo
o espírito
defecado que sou.


Solto, disperso em você
que dá razão ao meu ser
como o mar à ilha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário