Follow by Email

domingo, 6 de setembro de 2009

POETA MARGINAL

Por
Nonato Nogueira


Teu olhar indiscreto
Oprime meus desejos secretos
E eu me vejo nu
Nos teus versos profanos.
Oh, infinito anjo ateu
Sou teu menino
Poeta marginal
Esquecido e vazio
Nas linhas finitas
De teu pequeno diário
Obscuro e fatal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário